• Brasil
  • 12:58:44 pm

Guerra na Ucrânia: 288 crianças são mortas

No dia 12 de junho, um menino de 6 anos morreu em um ataque da artilharia russa em Lysychansk, região de Lugansk

news-details

Desde o inicio das invasões russas na Ucrânia, 288 crianças foram mortas em todo o território. Mais de 527 ficaram feridas, segundo o Gabinete do Procurador-Geral de Kiev, citado por Ukrinform.

No dia 12, um menino de 6 anos morreu em um ataque da artilharia russa em Lysychansk, região de Lugansk. Em 11 d junho, uma criança de 12 anos foi ferida nos ataques com mísseis russos em Chortkiv, em Ternopil. Enquanto isso, um total de 17 crianças ficaram feridas no bombardeio da região de Kharkiv; duas crianças, de 7 e 15 anos, ficaram feridas em bombardeio russo de Lebiazhe, no distrito de Chuhuiv, no dia 14 de maio.

Há dois dias, o relatório do procurador ucraniano deu a conhecer que em maio morreram 24 crianças em Mariupol, vítimas dos bombardeios russos, indicando que os números não são definitivos.

Programa do UNICEF beneficia inicialmente 10 regiões
Em meio à uma guerra com efeitos devastadores também sobre as crianças, o Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas (UNICEF) lançou um programa abrangente para apoiar a administração regional de Zhytomyr, na Ucrânia, na obtenção de resultados para as crianças. Há dois dias as partes assinaram um Memorando de Cooperação para lançar oficialmente o programa, que alcançará aproximadamente 25o mil crianças, incluindo 30 mil crianças deslocadas internamente.

As intervenções incluem fornecer assistência em dinheiro a famílias vulneráveis, desenvolver sistemas de serviços sociais, apoiar atividades de volta às aulas, apoiar o sistema de saúde, reconstruir infraestruturas sociais, de água e saneamento danificadas e muito mais.

“As crianças são as mais vulneráveis quando se enfrenta uma guerra. Perdendo ambientes protegidos e seguros, elas são expostas e afetadas por todo tipo de violação de seus direitos. Deslocamento, perda de casas e familiares, separação dos pais, interrupção da educação, saúde e de outros serviços tem consequências a longo prazo no seu desenvolvimento e crescimento, que duram até a idade adulta”, alertou o representante do UNICEF na Ucrânia, Murat Shahin.

A região de Zhytomyr está entre as 10 regiões onde o UNICEF está expandindo sua presença e apoio. Vinnytska, Dnipropetrovska, Zakarpatska, Zaporizka, Ivano-Frankivska, Kirovohradska, Kyivska, Lvivska, Poltavska são as outras 9 regiões selecionadas para participar do programa.

A estratégia de uma ampla migração a nível local permite melhorar e acelerar a prestação de serviços aos necessitados e garantir a implementação do princípio “nenhuma criança deixada para trás”.