Transporte Coletivo

PREFEITURA NOTIFICA SÃO JOSÉ PARA RETOMADA DOS SERVIÇOS

A situação pode caminhar para uma batalha judicial nos próximos dias.
Por: Thiago Rocioli | Categoria: Franca e Região | 22-06-2021 22:36 |
O presidente do Sindicato dos Motoristas, Geraldo Xavier, confirmou ao jornalismo da Rádio Imperador e portal Pop Mundi que a paralisação vai continuar e somente será encerrada após o acerto com os pagamentos atrasados em conta dos funcionários
O presidente do Sindicato dos Motoristas, Geraldo Xavier, confirmou ao jornalismo da Rádio Imperador e portal Pop Mundi que a paralisação vai continuar e somente será encerrada após o acerto com os pagamentos atrasados em conta dos funcionários Foto de Arquivo/Portal do Rocioli

Nesta terça-feira (22) a situação do transporte coletivo em Franca (SP) ganhou um novo capítulo. A situação pode caminhar para uma batalha judicial nos próximos dias. As informações são do Portal Pop Mundi.

A Prefeitura confirmou que notificou a empresa por meio do órgão responsável pela gestão do transporte na cidade. 

VEJA A NOTA NA ÍNTEGRA

A Prefeitura de Franca, por meio da EMDEF (Empresa Municipal para o Desenvolvimento de Franca), notificou nesta terça-feira, 22, a Empresa São José para que retome, imediatamente, a prestação dos serviços de transporte coletivo de passageiros, bem como o de vans adaptadas para o atendimento de cadeirantes no município, tendo em vista o caráter essencial e indispensável, visando atender às necessidades dos usuários, sob pena de sanções contratuais e legais cabíveis.

GREVE CONTINUA 

Nesta quarta-feira (23) a cidade entra em seu 5º dia de greve devido ao atraso no pagamento de salários dos motoristas.

Sem ônibus circulando, a situação se agrava a cada dia prejudicando as pessoas que dependem dos serviços para chegar ao trabalho ou mesmo para suas atividades de rotina como, por exemplo, ir ao médico, consultas, exames e até mesmo em busca de um emprego.

O presidente do Sindicato dos Motoristas, Geraldo Xavier, confirmou ao jornalismo da Rádio Imperador e portal Pop Mundi que a paralisação vai continuar e somente será encerrada após o acerto com os pagamentos atrasados em conta dos funcionários. A Empresa São José também recorreu à Justiça para colocar a frota mínima nas ruas, porém ainda aguarda uma decisão.

POLÊMICA 

A crise gera polêmica, e o impasse parece longe do fim. Nesta terça-feira (22) o projeto do prefeito Alexandre Ferreira (MDB) que previa a compra de passagens de ônibus para funcionários da saúde, educação, outras áreas e famílias carentes foi retirado por ele da pauta de votação. Seriam investidos R$ 1,35 milhão na compra de passagens de ônibus. A proposta e até retirada geraram críticas dos vereadores ao prefeito.

“O projeto causou um desgaste muito grande nesta Casa. Preparei documentação para embasar meu posicionamento contrário, mas fomos cerceados de dar o nosso ponto de vista”, declarou Della Motta (Podemos).

“Não era o momento de ter protocolado esse projeto. As comissões permanentes discutiram esse projeto por horas. Mas o PL deveria ter sido retirado antes de ser colocado em pauta”, comentou Carlinho Petrópolis Farmácia (PL), presidente da Comissão de Legislação, Justiça e Redação da Casa de Leis.

 “Faltou habilidade do Executivo, que deveria ter feito uma consulta prévia com os vereadores. Questões de transporte público não podem ser tratadas com essa simplicidade. Isso era um subsídio disfarçado, nos subestimaram demais”, repreendeu Gilson Pelizaro (PT).

O prefeito usou as redes sociais para justificar a retirada do projeto e alega que o tema foi usado para interesses políticos e que respeita a opinião dos vereadores.