Covid-19

UMA GUERRA SEM TIROS

Pelas ruas, encontramos pessoas com medo, correria em supermercados para garantir suprimentos, proibição de circulação no periodo da noite, filas em hospitais com pacientes graves e muitos ocupando leitos de UTI.
Por: Da Redação | Categoria: Artigos | 01-06-2021 00:00 |
Se o vírus foi um acidente, vindo do outro lado do mundo, ou se foi algo programado para devastar grande parte da humanidade, não sabemos, mas a certeza que temos é que estamos mesmo em guerra
Se o vírus foi um acidente, vindo do outro lado do mundo, ou se foi algo programado para devastar grande parte da humanidade, não sabemos, mas a certeza que temos é que estamos mesmo em guerra Foto de Reprodução

No inicio dos anos 2000, a população mundial estava temerosa com a possibilidade de uma terceira guerra mundial e até uma possivel guerra nuclear, felizmente tudo ficou só na ameaça. Mas o que estamos vendo desde o ano passado é uma verdadeira guerra, sem tiros, sem bombas, mas com uma quantidade de mortes igualmente devastadora. 

Pelas ruas, encontramos pessoas com medo, correria em supermercados para garantir suprimentos, proibição de circulação no periodo da noite, filas em hospitais com pacientes graves e muitos ocupando leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

LEIA TAMBÉM:
Savegnago consegue na justiça direito de abrir

Se o vírus foi um acidente, vindo do outro lado do mundo, ou se foi algo programado para devastar grande parte da humanidade, não sabemos, mas a certeza que temos é que estamos mesmo em guerra. Por isso, como em todas elas, que nossa geração não viveu, mas muitos de nossos pais ou avós vivenciaram, o momento é de oração e de repensar nossas atitudes.

Hoje, nem mesmo uma pessoa com muitas posses, consegue uma vaga em hospitais e muito menos se salvar do vírus, que não escolhe idade, etnia, religião ou nacionalidade. Todos estão a devriva. Entre tantos problemas e vivendo um periodo de confinamento, a dica é aproveitar para dar valor ao que realmente merece  e mesmo distante dos familiares, como soldados em um campo de batalha, vamos manter nossos contatos. 

Nas guerras, a única maneira de comunicação dos soldados com as famílias eram as cartas, hoje estamos mais modernos, por isso, use o celular para conversar com as pessoas e use a fé para conversar com Deus. É momento de reflexão e mudança. 

Marcos Júnior, radialista, jornalista e editor-chefe do Portal Francanoticias