• Brasil
  • 13:22:10 pm

Moradores de rua retornam à Estação mesmo após limpeza e encaminhamentos. Por quê?

Pelo menos dez mendigos se amontoavam deitados no entardecer e continuavam a pedir “um trocado para comprar cachaça”

news-details

Não adiantou nada. Eles estão de volta. Mesmo após a prefeitura de Franca, através da Secretaria de Ação Social, ter tomado providências para retirar as pessoas em situação de rua do prédio da antiga Estação Mogiana e encaminhá-los para as devidas assistências, o que se viu na tarde desta quinta-feira, 7, foi o local retomado por barracas e colchões. As informações são de Alessandro Macedo, do Portal Folha de Franca.

Pelo menos dez mendigos se amontoavam deitados no entardecer e continuavam a pedir “um trocado para comprar cachaça”. O pedido foi feito para a reportagem que esteve no local. A pergunta que fica é: porque eles ainda estão lá?

Usuários dos serviços locais que passaram pela Estação questionaram a ocupação logo após a ação da Prefeitura. A explicação, segundo a própria Secretaria de Ação Social, é que, apesar de ter trabalhado com cada um e oferecer apoio para retornarem para suas cidades de origem, inscreverem pessoas no Projeto Moradia Primeiro e organizarem residência para um casal para deixarem o local, muitos não quiseram deixar o local e recusaram os serviços oferecidos.

Nesse caso, como alguns recusam o atendimento e demonstram não ter interesse em sair, a prefeitura não tem outra alternativa senão deixá-los no local, por força de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) assinado em 2018 pelo então prefeito Gilson de Souza (DEM) com o Ministério Público. O Termo proíbe a retirada dos objetos dos moradores de rua das áreas públicas.